Arquivo diário 3 de agosto de 2017

porJoLopes

Programação do Parque das Dunas neste fim de semana

A atração do Dançando nas Dunas desse próximo final de tarde de sábado (05), às 16h30, será mais uma vez com a Cia. de Dança do Teatro Alberto Maranhão – CDTAM, com o espetáculo “Um de Nós”.

A direção artística é de Wanie Rose e as coreografias de Bruno Borges,Cosme Gregory, Juarez Moniz, Gustavo Santos, Debi Irons, Erika Rosendo, Tomás Quaresma, Will Gomes e Wanie Rose. Elas serãoexecutadas pelos bailarinos André Rosa, Bruno Borges, Gustavo Santos, Juarez Moniz, Margoth Lima e Will Gomes, abordando diferentes propostas coreográficas, interligadas por meio de suas escrituras corporais de movimento, expondo a identidade de cada criador, colocando em evidência a forma de pensar e sentir de cada “Um deNós”.

No Bosque Encena desse domingo (06), às 10h, teremos o espetáculo“Reciclores”, do grupo Teart de Teatro. Uma peça interativa onde as personagens brincam com a plateia utilizando o teatro de bonecos e o jogo cênico, introduzindo informações sobre os conflitos pertinentes ao meio ambiente, estimulando o respeito à Natureza. As personagens são: a Plasteca, uma boneca de plástico, o Papelito, o boneco de papel, o Metalata, de metal e o Vitrolino, de vidro, que falam sobre sua matéria prima, como é seu processo de reciclagem e principalmente sobre a cor da sua lixeira.

O objetivo do espetáculo é despertar a consciência ambiental, enfatizando as cores da reciclagem e estimular a coleta seletiva do lixo, que gera renda para milhões de pessoas e economia para as empresas, além de diminuir a poluição dos solos e rios, de extrema importância para o desenvolvimento sustentável do planeta.

E no período da tarde do domingo, às 16h30, o Som da Mata traz ao seu palco a Big Band Jerimum Jazz, composta por alunos dos cursos Técnico, Graduação e Pós-Graduação da Escola de Música da UFRN, tendo como seus idealizadores os professores Ranilson Farias eGermanna Cunha. O grupo realiza concertos de cunho artístico e também didático, nos quais apresenta ao público, importantes personagens da história da música popular e músicas que se tornaram conhecidas através do som das big bands.

Ao longo de sua trajetória, a Jerimum Jazz tem desenvolvido várias ações relacionadas a prática, estudo e divulgação da música instrumental, e traz no conjunto de sua obra os grandes clássicos instrumentais jazzísticos, mas tem como principal objetivo trabalhar a música brasileira, sobretudo a música nordestina. Em seu repertório encontra-se The Jazz Police, Incompatibilidade de Gênios, Linha de Passe e Nino o Pernambuquinho, dentre outros grandes sucessos.

Não perca! A entrada no Parque das Dunas custa R$1,00.

porJoLopes

Governador busca recursos em Brasília para fortalecer Segurança Pública do RN

O governador Robinson Faria, em audiência com o Ministro da Justiça, Torquato Jardim, pleiteou recursos para reforçar todo o aparato da Segurança Pública do Rio Grande do Norte. O encontro aconteceu na tarde desta quarta-feira, 2, em Brasília.

Na ocasião, Robinson detalhou ao ministro o Plano Estadual de Segurança Pública, elaborado em sua gestão. “Apresentamos um plano com as necessidades imediatas para reforço da segurança e das ações policiais, tanto da Polícia Civil quanto da Polícia Militar do estado. Contamos com a sensibilidade do Governo Federal para nos atender com os recursos necessários neste momento de extrema necessidade”, afirmou o governador.

O chefe do Executivo estadual contextualizou que o Rio Grande do Norte vivencia problemas provenientes do crime organizado e que é fundamental o apoio do Governo Federal neste enfrentamento, a exemplo do que tem sido feito em outros estados na mesma situação. Robinson ainda prestou conta das ações já realizadas pelo seu governo nesta área, incluindo o trabalho de reestruturação do sistema prisional

porJoLopes

Panorama e desafios da gestão de resíduos sólidos estão em discussão durante seminário na FIERN

Os desafios, as potencialidades e o panorama da gestão de resíduos sólidos no país, e no Rio Grande do Norte, estão em discussão em um seminário, que foi aberto e teve as primeiras palestras nesta quinta-feira, 03, no auditório da FIERN.

Durante o seminário, que prossegue nesta sexta-feira, 04, foi apresentado também um painel sobre o setor, que movimenta R$ 27 bilhões por ano, o que significa 0,5% do Produto Interno Bruto brasileiro, e gera 353.400 empregos formais.

 

porJoLopes

Conselho Regional de Economia publica Edital de Eleições

O Conselho Regional de Economia do Rio Grande do Norte – CORECON/RN publicou Edital de Convocação de Eleições do CORECON para renovar um terço dos Conselheiros Efetivos e Suplentes de seu Plenário, além do Delegado-Eleitor Efetivo e Suplente do Conselho Federal de Economia – COFECON.

Para os interessados em candidatar-se, o prazo de registro de chapas no CORECON/RN é de 30 dias corridos, a partir da data de publicação do Edital (01 de Agosto de 2017). Lembrando que a eleição deste ano será exclusivamente pelo sistema de Web Voto, nos dias 30 de outubro, a partir das 8h, até às 20h do dia 31 de outubro de 2017, no www.votaeconomista.org.br.

O edital completo encontra-se fixo na sede do Conselho, situada na Rua Princesa Isabel, 815, Cidade Alta, Natal-RN e no site: www.corecon-rn.org.br

porJoLopes

RN tem aumento de 15,5% de turistas em julho

A alta no turismo potiguar se mantém apesar da crise financeira nacional. Ações promocionais de divulgação aliadas a medidas de incentivo ao turismo executadas há pelo menos dois anos pelo Governo do RN, por intermédio da Secretaria de Estado do Turismo do RN e Empresa Potiguar de Promoção Turística (Emprotur) tem apresentado, de forma constante, números de crescimento no fluxo turístico no Estado.

O aumento no mês de julho foi de 15,5% ou acréscimo de 31.462 turistas no fluxo turístico pelo Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante, se comparado ao mesmo período do ano passado, segundo dados fornecidos pelo Consórcio Inframérica. O número vai de encontro com a estimativa de “mais de 30 mil turistas” divulgado pelo secretário estadual de Turismo, Ruy Gaspar, no mês passado, a partir dos quase 300 voos extras conseguidos para o mês de junho e julho.

Esse percentual de 15,5% representa um acréscimo de mais de R$ 80 milhões na economia potiguar, ratificando a capilaridade do setor do turismo para geração de receita ao Estado.

“Temos trabalhado com inteligência para reverter tendências pessimistas do mercado e manter nosso Estado na vitrine junto às principais operadoras do turismo do Brasil e do mundo. Recentemente também acompanhamos o governador Robinson Faria para cobrar mais incentivos das companhias aéreas e tornar nosso destino ainda mais atrativo ao turista”, ressaltou Ruy Gaspar.

No acumulado do ano, entre janeiro e julho, o RN tem saldo positivo de 8,4% ou 112.937 mil turistas a mais do que os primeiros sete meses do ano passado. Os números representam uma injeção de mais de R$ 235 milhões em receita gerada pelo turismo nesse período de 2017.

“Temos divulgado e promovido nosso Estado nas principais feiras e eventos do Brasil e do mundo, com recursos do Governo Cidadão via empréstimo do Banco Mundial. Nesta sexta e sábado, por exemplo, estaremos com estande montado na Avirrp, uma das principais do setor no país e promovida no interior paulista, um dos nossos maiores emissivos”, destacou a presidente da Emprotur, Aninha Costa.

ALTA NOS VOOS

Ainda segundo dados da Inframérica, a variação no número de voos em julho nesses sete primeiros meses de 2017, se comparado ao mesmo período do ano passado, foi de crescimento de 19,6%, ou 300 voos a mais. No acumulado do ano, até o momento, a média é de alta de 5,9% ou acréscimo de 635 voos no período.

porJoLopes

CONGRESSO NACIONAL SEM CREDIBILIDADE

Por Erick Guerra

A votação em que o Presidente Michel Temer foi “salvo” de ser investigado por corrupção durante o exercício do mandato presidencial, apesar do clamor nacional anticorrupção e, em particular, a rejeição popular anti Temer, é um símbolo, mais do que um escândalo: o Congresso Nacional não representa o povo brasileiro!

Nas redes sociais, uma palavra se repetia, geralmente acompanhada com imagens da Câmara Federal, em Brasília, durante a votação: “nojo”. Esse parece ter sido o principal sentimento da população, refém de tal classe política absurda que, de forma cínica, libera de investigação um Presidente que tem 95% de rejeição popular a seu Governo, além de claros indícios de envolvimento com ilícitos, durante o exercício do mandato presidencial.

Se tal julgamento foi Político, foi um erro, pois que não representa, em seu resultado, o anseio do eleitorado. Se nos ativermos a critérios de representação da legalidade, foi um erro também, pois soou como se o Congresso Nacional Brasileiro aprovasse a corrupção como forma de Governo – sem dar sequer margem a investigações sobre o assunto. Isso não é Democracia representativa, é uma farsa!

Esse mesmo Congresso com maioria de membros citados, em investigações diversas, como partícipes de crimes, essa Instituição com uma bancada de réus que garante a aprovação de qualquer medida ou lei que beneficie bandidos – esse Congresso de que os brasileiros sentem VERGONHA – é ele, em si mesmo, a prova viva de que o Brasil precisa de uma mudança radical, na condução dos assuntos públicos.

Com a cúpula do Poder Executivo execrada; Com o Poder Legislativo inteiro sob fortíssima suspeita e sem endosso popular; Com as altas instâncias do Poder Judiciário ostentando uma imagem desgastada, evidentemente sendo coadjuvante perfeito para que tal situação atual horrível se estabelecesse no Brasil – com os três Poderes claramente problemáticos, em suma, podemos dizer simplesmente, que a República Brasileira faliu!

Cresce o clamor, no coração do povo, por um Regime forte, que combata a corrupção na política e elimine o banditismo nas ruas. Cresce o clamor pela punição dos maus – sempre protegidos, beneficiados, absolvidos. Cresce a descrença numa solução democrática ou de normalidade constitucional: ninguém mais acredita que os três Poderes desvirtuados recuperem, por si, a sanidade!

A maioria da população, silenciosa, não vai às ruas protestar, pois não quer ser usada como bucha de canhão dos corruptos de qualquer partido político ou dos pelegos sindicatos manobrados por tais partidos. A maioria da população, silenciosa, quer a revogação de todo um conjunto de leis que lhe tornou refém de todos os tipos de criminosos, e que também lhe tira a perspectiva de prosperidade ou felicidade. A maioria da população, silenciosa, está chegando a conclusão que o Sistema inteiro não merece respeito, nem obediência. Tal estado de coisas está no limite e, assim sendo, fatalmente desaguará num estágio seguinte.

E o Brasil caminha a passos largos para três cenários, que não se excluem entre si:
A) Guerra Civil declarada (pois já há uma não-declarada, chamada eufemisticamente de “Crise na Segurança Pública”, da qual a outra guerra apenas seria um agravamento com matizes políticos);

B) Ascensão de uma corrente política nova, com ruptura radical do modelo atual, a partir das eleições de 2018 (solução de médio a longo prazo, um tanto utópica, mas possível com voto popular massivo apenas em candidaturas 100% sem indícios de corrupção);

C) Intervenção Militar (faltando saber se há Oficiais Generais estadistas nos dias atuais, ou se temos apenas uma farândola de velhotes vaidosos e amestrados pela classe política corrupta, na cúpula das Forças Armadas).

Os que salvaram Temer precipitaram um abismo. A base aliada do Governo já anunciou que, após essa vitória, se reorganizará para a aprovação das impopulares reformas de Temer, nesse mesmo Congresso sem conexão com o Brasil, nesse outro mundo que orbita o nosso como uma Lua Negra, trazendo marés de desgraças. O Congresso Nacional, tanto quanto o Governo Temer, simplesmente não nos representa – verdade seja dita, eles lutam contra nós, o povo.

Importante - Os artigos de opinião aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do jornal NatalRNNotícias, sendo o seu conteúdo de total responsabilidade dos autores que os enviam voluntariamente para publicação neste espaço jornalístico.