Arte e Cultura

maluz1Coluna semanal da jornalista Maluz Medeiros. Poeta Full Time, potiguar, viciada em música, jujubas, café e lápis de cor.

 Facebook_icon.svg21-tumblr_iconinsta
  ……………………………………………………………………

“Nas noites de Elegia, costumamos mergulhar em lagos melódicos espalhando “coisas” de amor pela cidade”.

Elegia o projeto musical do bailarino Alexandre Américo.

5mCom o cardápio musical impecável, arrancando suspiros do público e os levando a cantar junto, o trio Alexandre Américo, Alexsandro Araújo e Moreno Nascimento, passeia por vários períodos da MPB.

Alexandre Araújo de Oliveira, artisticamente conhecido por Alexandre Américo é pesquisador, bailarino, criador formado em Licenciatura Plena em Dança pela UFRN (2013.2) e mestrando do Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas pela UFRN. Em Natal atuou nas seguintes Cias de Dança: Parafolcórico da (UFRN), Gaya Dança Contemporânea, Cia de Dança do Teatro Alberto Maranhão, Cruor Arte Contemporânea e Balé da Cidade de Natal. “Considero-me um bailarino que canta”, disse. O coreógrafo e intérprete nos fala como foi à descoberta do canto, e sobre o projeto musical, do qual divide os palcos com seu irmão Alexsandro Araújo e o percursionista Moreno Nascimento (também integrante do duo potiguar de música autoral, Selenita Aparte).

O descobrimento da voz – Em 2013, deparei-me com minha voz. Ainda na Universidade, cursei uma disciplina de canto voltada para a cena artística, tendo como mestra a Mayra Montenegro. A Mayra, apesar de eu ter uma família de músicos advindos de minha parte paterna, foi o grande gatilho para que eu percebesse, realmente, que a voz também é corpo e se eu sou capaz de dançar, porque não cantar? A partir dai agarrei o entendimento que a música era a dança “invisível” de minha voz. Só assim, tive coragem de me arriscar nas primeiras músicas.

Depois de desenvolver peças de dança onde a voz e o canto estavam bastante presentes, me arrisquei, em 2014, a fazer um show junto ao meu irmão. Meu irmão, mora comigo e, sempre que possível, cantávamos juntos, na verdade, ele tocava seu violão enquanto eu dançava com minha voz, mas tudo de modo intuitivo, pouco profissional.

O Projeto Elegia – Para fazer esse primeiro show (Virada Cultural Natal/RN), decidimos tocar as canções que mais gostávamos, as canções que insistem em nos atravessar, canções encharcadas de melodias e amor. Dai surge o nome do projeto: derivado diretamente de uma das canções do Caetano Veloso, Elegia carrega traços de melodia, melancolia, poesia e música. Sendo, para nós, um bom nome.

Então, em 2015, é que começamos o trabalho. Moreno Nascimento, percussionista, se aproxima de meu irmão, Alexsandro Araújo, e eu para firmarmos essa parceria efetiva e afetivamente.

Agora posso dizer o quanto é saboroso interpretar canções, sentir a voz tomar forma, torna-se música. Elegia tem como mote a busca por canções cheias de amor, de melodias suaves, que fazem voar os corações como balões e pipas presas por linhas finas aos corações. Hoje, cantar é como respirar para mim, o lugar onde sou tudo e nada, onde sou eu e todos ao mesmo tempo. Nas noites de Elegia, costumamos mergulhar em lagos melódicos espalhando “coisas” de amor pela cidade.

……………………………………………………………………

Caçamba Imagens apresenta #tapiocabeats

Sabe aquele ditado? “Tudo demais, é muito!”? Pois te digo que não! Não quando o assunto é apoiar a nossa cultura!

A produtora Caçamba Imagens está com um projeto bonito que merece ser visto. O #tapiocabeats foi criado em novembro de 2015 e pretende divulgar o talento e as preciosidades criativas de projetos musicais autorais, como forma de incentivar e tornar visível o trabalho de novos e já conhecidos grupos!

Em suas primeiras edições o projeto recebeu os artistas Kleber Moreira (Percursionista e integrante da banda Rosa de Pedra), Lipe Tavares (Integrante das bandas, Forasteiro Só e Seu Zé) e a banda Selenita Aparte.

O último vídeo do projeto foi  com o Jovem Músico João Vitor Jardim. Nascido em família de músicos o rapaz vem mostrando que seu talento, não cabe na idade. No vídeo, acompanhado de sua flauta transversal e banda, ele interpreta música de própria autoria “Pintando o 7”.

Conheça o Caçamba!

Assim como o termo sugere, a Caçamba Imagens tem o objetivo enquanto produtora, estar pronta e preparada para receber suas ideias e projetos dentro desse grande receptáculo, e transformar o que antes era apenas uma ideia,  em realidade construída em conjunto com você!

Contatos: 084 99409-4692
Site: www.cacambaimagens.wix.com/cacamba
Email- cacambaimagens@hotmail.com
facebook.com/cacambaimagens
Endereço: Av. Eduardo Medeiros, 2516 – Pium (Distrito Litoral) Parnamirim- RN

………………………………………………………………………..

Meus Desenhos