AÉCIO DEIXA PRESIDÊNCIA DO PSDB

Aécio Neves soltou uma nota à imprensa em que afirma que está “se licenciando” da presidência do PSDB, pois sua prioridade agora será preparar a defesa e “provar o absurdo dessas acusações e o equívoco dessas medidas”. “Me dedicarei diuturnamente a provar minha inocência e de meus familiares para resgatar a honra e a dignidade que construí ao longo de meus mais de 30 anos de vida dedicada à política e aos mineiros em especial.”

FHC diz que políticos citados devem se explicar e pede respeito à Constituição

O ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso disse hoje (18), por meio das redes sociais, que os políticos que foram citados nas delações dos executivos do frigorífico JBS precisam dar explicações para a população sobre as acusações e, caso essa resposta não seja convincente, eles devem “facilitar a solução”. Em sua postagem no Facebook, o ex-presidente sugeriu que essa facilitação da solução poderia vir com a renúncia. “Os atingidos por elas têm o dever de se explicar e oferecer à opinião pública suas versões. Se as alegações de defesa não forem convincentes, e não basta argumentar, são necessárias evidências, os implicados terão o dever moral de facilitar a solução, ainda

Ministro Edson Fachin homologa delação premiada da JBS

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, homologou hoje (18) a delação premiada dos irmãos Joesley Batista e Wesley Batista, donos do grupo JBS. A informação foi confirmada pela assessoria da Corte. As delações permanecem sob sigilo de Justiça. Os empresários firmaram o acordo com o Ministério Público Federal (MPF) no âmbito da Operação Lava Jato. Fachin é o relator da operação no STF. No início da noite de ontem (17), o jornal O Globo publicou reportagem, segundo a qual, em encontro gravado, em áudio, pelo empresário Joesley Batista, o presidente Michel Temer teria sugerido que se mantivesse pagamento de mesada ao ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e

Advogados de Lula pedem a Teori que retome procedimentos sobre o ex-presidente

Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ingressaram com pedido ao ministro Teori Zavaski, no Supremo Tribunal Federal (STF), para que ele “reafirme sua competência para analisar os procedimentos que foram remetidos ao STF no último dia 16/03/2016, após o juiz Sérgio Moro declinar de fazê-lo”. Zavaski é o responsável pelas investigações da Operação Lava Jato no STF. Em nota divulgada à imprensa hoje (20), os advogados alegam que “não cabia ao Ministro Gilmar Mendes, ao analisar as ações do PSDB e do PPS, definir o órgão competente para dar continuidade às investigações que procuram envolver o ex-presidente”. Na última sexta-feira (18), Mendes decidiu manter a liminar concedida

Ministro do Esporte deixa PRB, vai para o PROS, e continua no Governo

O ministro do Esporte, George Hilton, anunciou hoje (18) sua desfiliação do PRB para continuar à frente da pasta. Ele informou que decidiu apoiar o governo da presidenta Dilma Rousseff por defender a “normalidade democrática e solidez das instituições nacionais”. A mudança ocorreu após o partido confirmar a saída da base aliada do governo da presidenta Dilma Rousseff. Na quarta-feira (16), a legenda deixou a base do governo federal e declarou independência nas votações do Congresso Nacional. No início da noite desta sexta-feira, o ministro George Hilton informou que recebeu e aceitou convite para se filiar ao PROS. Ele e Dilma concordaram com a permanência no cargo, por entenderem também

STF suspende nomeação de Lula como ministro

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu hoje (18) suspender a posse do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no cargo de ministro-chefe da Casa Civil. O ministro atendeu a um pedido liminar do PPS e do PSDB, em uma das 13 ações que chegaram ao Supremo ontem (17) questionando a posse de Lula. A primeira decisão que barrou a posse foi proferida ontem pelo juiz federal Itagiba Catta Preta Neto, da 4ª Vara da Justiça Federal do Distrito Federal, logo após a cerimônia realizada no Palácio do Planalto. Após a decisão, o ministro-chefe da Advocacia-Geral da União (AGU), José Eduardo Cardozo, recorreu ao Tribunal Regional Federal

Crítica ao STF foi “reação extrema” a “subtração de direitos”, diz Lula em carta

Em carta aberta aos brasileiros, o ex-presidente da República e ministro da Casa Civil, Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou hoje (17) que as críticas feitas por ele a integrantes do Supremo Tribunal Federal (STF), em conversa por telefone com a presidenta Dilma Rousseff, ocorreram em uma “situação extrema”, no diálogo pessoal em que “me foram subtraídos direitos fundamentais por agentes do Estado”. A conversa, interceptada pela Polícia Federal, com autorização judicial, tornou-se pública ontem (16) após o juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba, Sérgio Moro, responsável pelos inquéritos da Lava Jato na primeira instância, derrubar o sigilo do grampo. Na gravação, Lula afirma a Dilma que a Suprema

UOL – Planalto teme que STF devolva Lula para Moro

Dilma Rousseff revelou-se preocupada ao saber que, além dos questionamentos feitos na primeira instância do Judiciário, a nomeação de Lula para a Casa Civil é questionada em uma dezenas de ações protocoladas no Supremo Tribunal Federal. Um frêmito percorreu a espinha de Dilma ao ser informada de que sete dessas ações encontram-se sobre a mesa do ministro Gilmar Mendes. A presidente e seus auxiliares receiam que o magistrado devolva o investigado para Curitiba, aos cuidados de Sérgio Moro. Há dois dias, na sessão em que o Supremo confirmou o rito processual do impeachment, Gilmar fez comentários cáusticos sobre a conversão de Lula em ministro de Dilma. “A crise só piorou,

AGU recorre de suspensão da posse de Lula e nega ilegalidade em nomeação

O ministro-chefe da Advocacia-Geral da União (AGU), José Eduardo Cardozo, disse há pouco que recorreu ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região contra a decisão que suspendeu, em caráter liminar, a posse do ex-presidente Luiz Inácio Lula no cargo de ministro-chefe da Casa Civil. No recurso, a AGU alegou “ausência de imparcialidade objetiva” do juiz federal Itagiba Catta Preta Neto, da Seção Judiciária Federal do Distrito Federal. Apesar da liminar, Cardozo afirmou que Lula segue como ministro. A decisão, segundo Cardozo, impede que o ex-presidente exerça as funções do cargo. “A liminar serviu para a sustação do efeito da posse, mas o cargo de ministro está provido”, explicou Para o

Câmara aprova comissão do impeachment

A Câmara dos Deputados aprovou nesta tarde a comissão especial que analisará o pedido de impeachment da presidenta Dilma Rousseff. Foram 433 votos favoráveis e um contrário à chapa com os 65 nomes titulares e os respectivos suplentes indicados pelos líderes partidários. O próximo passo, que será dado ainda hoje, é a escolha, por voto, do presidente e do relator da comissão especial. O voto contrário foi o do deputado José Airton (PT-CE). Havia 435 parlamentares em plenário. O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), não votou. Vinte e três partidos entregaram a lista dentro do horário estipulado. Apenas o PP perdeu o prazo, mas, por unanimidade, pôde indicar os

Presidenta emite nota à imprensa

Quarta-feira, 16 de março de 2016 às 17:11 Nota à imprensa A presidenta da República, Dilma Rousseff, repudia a manchete desta quarta-feira do jornal Folha de S.Paulo, que reproduz na primeira página fatos inverídicos. O jornal dá destaque ao seu nome, de forma incorreta, no episódio de gravação do ministro Aloizio Mercadante, publicado ontem pela revista Veja. A delação mencionada mais uma vez se utiliza de mentiras para tentar, indevidamente, envolver o nome da presidenta Dilma em denúncias. A presidenta tem defendido ampla liberdade no processo de apuração de denúncias, respeitando as instituições, a autonomia do Ministério Público e a independência do Poder Judiciário. Secretaria de Imprensa Secretaria de Comunicação

Lula é novo ministro da Casa Civil

O Palácio do Planalto anunciou nesta quarta-feira (16), por meio de nota oficial, a nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para o cargo de ministro da Casa Civil, no lugar de Jaques Wagner, que será deslocado para a chefia de gabinete da presidente Dilma Rousseff. A informação foi antecipada pelo colunista do G1 e da GloboNews Gérson Camarotti. “A Presidenta da República, Dilma Rousseff, informa que o ministro de Estado Chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, deixará a pasta e assumirá a chefia do Gabinete Pessoal da Presidência da República”, diz trecho da nota. No mesmo  comunicado, a Presidência anunciou a ida do deputado Mauro Lopes (PMDB-MG) para

Ex-presidente Lula é levado para depor

A Polícia Federal brasileira realiza desde a madrugada desta sexta-feira buscas na casa de Luís Inácio Lula da Silva, antigo presidente do Brasil. De acordo com o sítio eletrónico de notícias G1, as buscas, que decorrem na casa de Lula da Silva em São Paulo, estão relacionadas com a “Operação Lava Jato”, que começou há dois anos e investiga esquemas de lavagem de dinheiro e evasão de capitais. Esta fase da Operação Lava Jato, a 24ª, procura apurar se Lula da Silva foi favorecido pelo empresário José Carlos Bumlai e algumas empresas de construção, já investigadas no âmbito deste esquema, além da sua relação com imóveis em Atibaia e no