25 de setembro de 2015

Centralização de compras governamentais pode gerar uma economia de 20% para o Estado, aponta especialista

Consultora Renata Vilhena fala sobre compras governamentais 1Implantar a central de compras governamentais, visando melhorar o gasto público. Essa é uma iniciativa prioritária do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Secretaria de Estado da Administração e dos Recursos Humanos (Searh). Para isso, a Secretaria está conhecendo modelos e boas práticas na gestão de compras que são referências em outros estados brasileiros.

Nessa quinta-feira, a Searh promoveu palestra com a consultora do Instituto Publix e ex-secretária de Planejamento de Minas Gerais, Renata Vilhena, para apresentação do modelo adotado pelo estado mineiro, reconhecido como referência na área pelo Banco Mundial.

De acordo com a consultora, apenas com a gestão estratégica de compras o Estado pode gerar uma economia em torno de 20%. Em sua experiência à frente do projeto em Minas Gerais, disse que o estado deixou de gastar 120 milhões de reais por ano, o correspondente a 23% do total que era adquirido. Disse ainda que no Rio de Janeiro a economia foi em torno de 24% no município; no Estado, um pouco menos.

“Isso sem contar a redução que é possível conseguir também na hora do leilão. Então a gente tem que trabalhar o antes, que é essa política estratégica, o durante, que é o processo de aquisição, e também a gestão dos contratos, que é ter uma boa variação de fornecedores, porque a gente não pode falar só de economia, a gente tem de falar de economia com qualidade. O que a gente tem de garantir é a redução do gasto, comprando por um preço melhor, mas dentro de um padrão de qualidade que eu preciso”, afirmou.

A consultora, que integra a equipe que atua no projeto de modernização da gestão estadual, disse ainda que o Banco Mundial recomendou que o setor de compras seja um dos principais focos nos processos que serão selecionados no Estado, uma vez que tem um impacto muito grande nas organizações. Além de ser uma área que vai fazer o provimento dos bens e serviços necessários para o alcance de qualquer política pública.

O titular da Secretaria de Estado da Administração e dos Recursos Humanos, Marcelo Marcony, destacou que a implantação da central de compras é um objetivo do Governo do Estado, como parte integrante do Projeto de Modernização da Gestão Pública do Rio Grande do Norte, coordenado pala Secretaria de Estado do Planejamento e das Finanças, apoiado pelo RN Sustentável e financiado com recursos do Banco Mundial, e por isso a Searh vai promover mais encontros como esses para fomentar as discussões em torno do tema.

“Nosso objetivo é provocar discussões visando conhecer as coisas boas, aprender com os erros dos outros estados para montar uma experiência própria, adotada dentro das possibilidades do Estado. Essa será a primeira de muitas oportunidades que teremos para discutir a melhoria da gestão de compras do Governo do Estado”, disse o secretário.

Cerca de 50 técnicos dos setores de compras governamentais de órgãos e secretarias da administração estadual, dentre eles Procuradoria Geral do Estado, Secretaria Estadual do Planejamento e das Finanças, Secretaria de Estado da Saúde, Secretaria de Turismo, Secretaria de Educação, Secretaria de Segurança Pública, Secretaria da Administração e dos Recursos Humanos, Emater, Secretaria de Infraestrutura e Controladoria Geral do Estado participaram da palestra.

Related posts:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *