23 de janeiro de 2015

CIN/FIERN divulga dados de origem, destinos, modais e locais de embarque das exportações do RN

natalnoticiann1De acordo com dados divulgados nesta quinta-feira (22) pelo Centro Internacional de Negócios da FIERN (CIN), a União Europeia foi o destino de 43,6% das exportações do Rio Grande do Norte em 2014, apontando também uma redução de 3,2% em relação a 2013. O Gerente do CIN, Luiz Henrique Guedes, explicou que dentro desse bloco econômico, a Holanda, mesmo importando -8,1% em relação ao ano passado,  permanece como maior importador, seguida pela Espanha e Reino Unido, estes  com aumento na participação como destino dos nossos produtos.

“É importante ressaltar que a Holanda atua como centro de distribuição para diversos outros países. As frutas frescas representam a maior fatia das exportações para a União Europeia, que recebe também castanhas de caju, granitos, peixes, entre outros”, disse.  Ele informou ainda que individualmente os Estados Unidos foram e tem sido os maiores importadores dos nossos produtos, para onde vai  castanhas de caju, balas e gomas de mascar, peixes, lagostas e muitos outros produtos. A queda nas exportações para os Estados Unidos foi de 19,4% em relação a 2013.

Os dados refletem que compensando parte da redução nas exportações para esses mercados tradicionais, aparecem alguns países da América do Sul (Bloco Aladi), cujo aumento médio foi de 112,6%, embora partindo de uma base anterior pouco expressiva, graças ao grande incremento nas exportações de tecidos de algodão e chapas plásticas,  e a China, para onde nossas exportações cresceram 94%, basicamente compostas de produtos minerais como tungstênio, mármores, granitos e ferro.

“Os gráficos apontam que nas importações, tivemos a China como principal fornecedor, responsável por 36% do total importado pelo RN, com destaque para equipamentos industriais, seguida pelos Estados Unidos e Espanha”, acrescentou Luiz Henrique.

Ele informou que no tocante aos modais e locais de embarque, a via marítima foi responsável por transportar 85% dos valores das nossas exportações, com os portos do Ceará escoando 42,3% dessas cargas, seguido pelo porto de Natal, com 22,9% e os de Pernambuco, com 11,3%. Somado ao valor exportado pelo Porto Ilha de Areia Branca de 8,9%, o valor total escoado pelos portos potiguares foi de aproximadamente 32%. Em tonelagem, o sal representa 76% do total exportado pelo estado.

“O transporte aéreo foi responsável por 10,7% e o rodoviário por 4% do total exportado pelo RN em 2014”, finalizou.


 

Leia mais

Classificado como:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *