21 de julho de 2015

Encontro de agricultores familiares acontece em Natal a partir desta quarta-feira (22)

A partir desta quarta-feira (22) até sexta (24), acontece no Caic de Lagoa Nova em Natal a V Feira e Congresso da Agricultura Familiar Potiguar. Cerca de 500 agricultores familiares vindos de 60 municípios de todo o estado se reunirão para discutir temas ligados à produção agrícola familiar do Rio Grande do Norte. O evento é realizado pela Fetraf – Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Agricultura Familiar do Rio Grande do Norte.

Uma das grandes preocupações dos agricultores é como permanecer no campo enfrentando as adversidades da estiagem. Para tanto, é preciso investimentos em tecnologias que garantam a convivência do agricultor familiar com o semiárido. Este é um dos assuntos que serão discutidos durante o encontro, que também se propõe a dar visibilidade aos produtos da agricultura familiar.

Paralelo ao encontro acontece na área externa do Caic a V Feira Agroecológica, onde serão expostos e vendidos os produtos da Agricultura Familiar potiguar vindos de 40 municípios. A ideia é colocar à disposição da população em geral o que é produzido nas áreas manejadas por famílias de agricultores e, com a comercialização, estimular a agroecologia. Os produtos são livres de agrotóxicos.

Com a realização da Feira Agroecológica, iniciativa que tem se repetido em vários municípios do Estado, a intenção é incentivar a população a consumir os produtos da agricultura familiar diretamente das mãos de quem cultiva.

Uma das principais lutas dos agricultores familiares é a realização de uma reforma agrária que gere trabalho e renda para eles. Dos 53.306 km2 de todo o território do Rio Grande do Norte 90% estão no semiárido. Nesta área há cerca de 91 mil estabelecimentos agrícolas, sendo 87% de agricultores familiares.

“Existe um grande número de propriedades rurais com baixa ou quase nenhuma renda. Somadas, são quase 64 mil, ou seja, 70% do total. Esse fato nos leva a afirmar que o desenvolvimento do meio rural sustentável e solidário terá que contar, como um dos focos principais, a Agricultura Familiar”, aponta João Cabral, coordenador da Fetraf-RN.

Para tanto, a instituição tem desenvolvido ações que visem o incentivo da atividade, como a criação de cooperativa de crédito agrícola familiar, realização de feiras agroecológicas, programa de convivência com o semiárido, gerenciamento dos recursos hídricos e construção de tecnologias de captação de águas para consumo humano, animal e produção de alimentos e projeto de habitação rural na linha do PNHR (Programa Nacional de Habitação Rural).

Related posts:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *