Arquivo de tag pública

porJoLopes

Plano de saúde terá de restabelecer atendimento a pacientes de Natal

A Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Norte (DPE/RN) conquistou na justiça o direito ao restabelecimento dos serviços médicos hospitalares de um plano de saúde para pacientes residentes em Natal. A decisão, em tutela provisória de urgência, pesa contra a FUNDAÇÃO CHESF DE ASSISTÊNCIA E SEGURIDADE SOCIAL – FACHESF, sediada em Recife.

Segundo relatado na ação, o plano suspendeu, em 2016, as autorizações para fins de consultas, exames laboratoriais e radiológicos e procedimentos eletivos de um cliente com contrato desde 1974. A Defensoria alegou nos autos do processo que a suspensão aconteceu mesmo diante do pagamento mensal através de desconto em contra-cheque de valor superior a R$ 1.000,00.

O paciente ainda tinha como um de seus dependentes do plano um filho com deficiência mental que também foi afetado pela suspensão dos serviços.  “Por se tratar de demandante com 78 anos de idade, portador de glaucoma e insuficiência coronária grave, razão pela qual o restabelecimento da cobertura de consultas, exames e demais procedimentos eletivos se figura imperioso para preservação da saúde, da integridade física e da dignidade do autor e de seu filho, este, aliás, portador de deficiência mental, conforme faz prova os documentos colacionados”, registra a decisão da justiça.

A decisão prevê, além da realização imediata dos serviços, a reativação do plano de saúde dos dependentes. Caso o réu não cumpra a decisão, foi fixada multa de R$ 500,00 por dia pelo descumprimento até o limite de R$ 100.000,00.

porJoLopes

“Não podemos aceitar que policiais sejam os culpados pelo caos na segurança”, diz Cabo Jeoás

Cabo-Jeoás-Foto-Verônica-MacedoO Vereador Cabo Jeoás (PCdoB) – um dos defensores da segurança pública e representante da categoria dos policiais militares – afirma que o momento atual da segurança pública no RN é alarmante e faz críticas ao posicionamento do Governo em outorgar a Policia Militar a culpa pela crescente insegurança em nosso Estado.

Após reunião da cúpula da Segurança Pública na tarde desta quinta-feira (21), o governador Robinson Faria afirmou que “apesar da boa vontade e da honestidade, a Polícia Militar não se adequou na velocidade que a população e o governador esperavam no combate à violência”.

Para o vereador, o Governador Robinson tomou uma postura de liderança buscando garantir a segurança em nosso estado, consciente de seu papel como gestor, mas em sua primeira ação – que foi a mudança do Comando da Policia Militar – deu a entender que toda a responsabilidade pela insegurança estava sobre os ombros de um só homem e por consequência de tantos outros que fazem a Policia Militar.

De acordo com Cabo Jeoás a situação da segurança pública em nosso estado é crítica, mas é ainda mais preocupante quando se atribui a uma única categoria toda responsabilidade pelo sistema de segurança. “Nossos policiais, mesmo com todas as dificuldades enfrentadas, da falta de efetivo à falta de um coturno, estão diuturnamente nas ruas, se dedicando ao combate ostensivo à violência. Apesar desse trabalho, nossa sensação é de estar enxugando gelo, porque chegam a prender o mesmo criminoso várias vezes. Afinal onde está a falha?” indaga o Vereador.

O parlamentar ainda afirmou que a tropa reconhece os esforços positivos do Governo no quesito diálogo com os representantes da categoria, nos investimentos e promoções já efetuadas. “Temos o entendimento que o sistema de segurança pública do nosso estado sofreu por anos um processo de abandono e sucateamento que culmina na situação atual. Sabemos que o Governo não poderia consertar tudo em apenas um ano, mas é incabível que os policiais militares sejam responsabilizados. Não podemos aceitar que os policiais levem a culpa pelo caos da segurança em nosso estado. Isso fere nossa dignidade profissional e pessoal” apontou Cabo Jeoás.

Para o vereador, o Governo precisa liderar um pacto pela vida e pela paz, com a participação da sociedade, gestores e trabalhadores da segurança. Constituir um gabinete de crise agindo em sinergia e harmonia, o mais urgentemente possível buscando amenizar a crise na segurança no nosso Estado e ainda instituir um Conselho Estadual de Segurança Pública para planejar e avaliar as ações.

O Governo Estadual já anunciou a realização de concurso público para as policias militar e civil para preencher o déficit de efetivo e divulgou que nos próximos dias, 200 agentes penitenciários serão contratados para reforçar o efetivo. A expansão do programa Ronda Cidadã também foi informado como uma das ações emergenciais de enfretamento ao problema. Policiais e bombeiros militares aguardam a efetivação das promoções de praças que estão em atraso.