4 de agosto de 2015

TURISMO

Henrique Alves defende Bandeira Azul para certificação internacional de praias brasileiras

A candidatura de novas praias e marinas brasileiras foi aprovada, em Brasília, pelo júri nacional do programa Bandeira Azul. Ao todo, sete praias, duas lagoas e duas marinas passaram pelo comitê do programa, que reconhece internacionalmente litorais turísticos seguros e ambientalmente preservados.

O Ministério do Turismo é um dos membros que compõe o júri nacional do programa. Para o ministro, Henrique Eduardo Alves, a certificação reforça a preocupação com as questões ambientais e agrega valor aos destinos turísticos. “O meio ambiente é um dos principais insumos do turismo. Nesse sentido, estamos criando esforços para promover o desenvolvimento sustentável da atividade turística. Essa é uma oportunidade para que outras praias do país se sensibilizem e adotem medidas que as tornem capacitadas a concorrer, ajudando ainda mais a promover o nosso país”, afirma.

A Bandeira Azul será hasteada pela 1ª vez nas lagoas do Peri (SC) e Iriry (RJ); nas praias de Palmas (SC), Guadalupe (BA) e Remanso (RJ). Duas foram renovadas: Praia do Tombo (SP) e Prainha (RJ). As marinas Costabella (RJ) e Marinas Nacionais (SP) também se candidataram para renovação.

As bandeiras serão hasteadas para a primeira temporada de 2015/2016, que varia de acordo com a região onde se localizam as praias. Como regra geral, ela começará oficialmente a partir do dia 1º de novembro e as bandeiras devem ser hasteadas até, no máximo, dia 15 de dezembro.

O júri internacional, que conta com várias organizações, entre elas a Organização Mundial do Turismo, se reunirá em setembro na Dinamarca para avaliar os nove candidatos brasileiros junto com os demais candidatos de países do Hemisfério Sul. No Brasil, a primeira certificação foi conferida à Praia de Jurerê Internacional, em Santa Catarina, na temporada de 2009/2010.

O Programa Bandeira Azul promove o uso sustentável das áreas costeiras (marinhas e de água doce) por meio de ações de educação e informação ambiental, qualidade da água e balneabilidade, segurança dos usuários e gestão ambiental. O objetivo do programa é unir turismo e lazer às questões ambientais a níveis local, regional, nacional e internacional.

Related posts:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *